O cabeça de lista do Partido Pró Vida (PPV) às eleições europeias, Acácio Valente, defendeu hoje, em Vila Real, mais medidas de apoio à natalidade e disse acreditar na eleição de «um a dois deputados» no próximo domingo.

Acácio Valente encabeça as eleições pelo PPV, partido criado há cinco anos e que resultou dos movimentos pró vida que surgiram aquando da realização do referendo ao aborto.

O candidato reconheceu que a implantação do partido ainda está um pouco circunscrita aos concelhos onde nasceu, como Vila Real, Braga, Guimarães ou Lisboa, mas disse acreditar que será possível «eleger entre um a dois eurodeputados» na votação do próximo domingo.

Em todas as eleições, o mercado de Vila Real é passagem obrigatória pelas mais diversas candidaturas.

Hoje, Acácio Valente, acompanhado da sua comitiva e de um bombo, subiu logo pela manhã da sua sede de candidatura, junto ao Jardim da Carreira, para o mercado municipal, passando depois pela principal avenida da cidade, a Carvalho Araújo, de onde seguiu para a feira dos «Farrapos».

Em todo o lado a mensagem foi a mesma. O cabeça-de-lista insistiu na defesa dos «valores» e da «família», a qual diz ser a base da «sociedade, do desenvolvimento e, logo, do emprego».

E, segundo afirmou à agência Lusa, a Europa é o palco ideal para a proteção dos «valores da família» e para a adoção de medidas de apoio à natalidade, como, entre outros, a implementação de horários flexíveis para os pais poderem passar mais tempo com os filhos ou a criação de creches nas empresas.

Acácio valente criticou ainda o «corte no abono de família» ou o «despedimento de grávidas», situações que disse terem ocorrido em Portugal.

«A família é um fator estruturante para o desenvolvimento económico e social de um país», frisou.

O cabeça de lista referiu ainda que resolveu entrar nesta corrida eleitoral depois do alarme soar contra a «desconfiguração» da família, nomeadamente o casamento entre pessoas do mesmo sexo ou a coadoção também por casais do mesmo sexo.

«Obrigaram-nos a entrar na corrida para combater estas políticas anti vida e anti família. Queremos manter a família tradicional», salientou.

O «holocausto» que se avizinha é, para o candidato, a «identidade de género», referindo que o «sexo biológico está a desaparecer» para dar lugar «ao sexo social». «Estamos a brincar com a natureza», sublinhou.

Nestas eleições, o candidato do PPV quer levar uma «mensagem de esperança aos portugueses», os quais considerou que «estão desesperados» e «deixaram de confiar nos políticos».

E é, entre estes descrentes que engrossam os números da abstenção, que Acácio valente quer ir procurar votos com vista às eleições do dia 25 de maio.