O cabeça de lista do PS às europeias, Francisco Assis, negou ter faltado a debates com o cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP, atribuindo essas acusações de Rangel ao «desespero absoluto» que lhe «está a toldar o juízo».

Rangel: «Onde está Francisco Assis?»

«Até hoje não houve um único debate a que tivesse faltado ou me tivesse feito substituir», afirmou, este sábado, Francisco Assis à Lusa, respondendo ao cabeça de lista da coligação «Aliança Portugal», Paulo Rangel, que o acusou de não comparecer em debates ou, «à última hora», fazer-se substituir.

Segundo o cabeça de lista socialista, foi Paulo Rangel quem faltou a um debate na Universidade Lusíada, em que Assis participou e para a qual o seu adversário tinha confirmado a presença.

Assis manifestou-se «absolutamente surpreendido» com as acusações e afirmou que Rangel «está num desespero absoluto que lhe está a toldar o juízo e entrar num tipo de intervenção pública que não o prestigia», recorrendo a «mentiras para obter a vantagem eleitoral que parece ter deixado de tentar através da racionalidade política».

Relativamente às acusações de que o cabeça de lista do PS está centrado em ataques ao Governo e em questões nacionais, Assis responde que «não se deixa intimidar por fanfarronadas primárias» e que irá continuar a referir-se ao executivo de Passos Coelho, argumentando que as questões europeias não se dissociam das nacionais.

Sobre as declarações de Rangel de que Assis estaria a ser «ofuscado» pelo líder socialista, António José Seguro, o cabeça de lista do PS afirmou: «Não me envergonho do secretário-geral do PS, não tenho nenhuma divergência com o secretário-geral do PS, nem nenhuma preocupação em me distanciar dele, não sei se será essa a postura do doutor Rangel».

Numa lista de debates previstos e já realizados enviada à Lusa, a candidatura de Francisco Assis aponta um debate na Universidade Lusíada no dia 11 de Abril, em que, afirmam, Rangel tinha confirmado presença e cancelou.

A candidatura acrescenta que um debate promovido pela associação de restauração AHRESP não se realizou, no dia 23 de Abril, «por falta de resposta ou de disponibilidade» do adversário.

Relativamente a um debate na próxima terça-feira, que é citado por Paulo Rangel como um exemplo de não comparência de Assis, a candidatura afirma que confirmou a presença na primeira data apontada, que não se concretizou, e não sendo possível o cabeça de lista estar presente na nova data foi indicada Elisa Ferreira para representar a candidatura.