O cabeça de lista da Aliança Portugal às eleições europeias, Paulo Rangel, afirmou esta segunda-feira que está a haver «uma consistente descida do desemprego» e que, apesar de continuar «muito alto», tem registado um «progresso bom».

«Está a haver uma consistente descida do desemprego», afirmou Paulo Rangel aos jornalistas, após uma visita ao hospital de Viseu, com o primeiro candidato do CDS-PP, Nuno Melo.

De acordo com a Lusa, Rangel foi confrontado com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Eurostat: a taxa de emprego em Portugal fixou-se, em 2013, nos 65,6%, no grupo entre os 20 e os 64 anos, ainda aquém do objetivo de 75% para 2020.

De acordo com o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), a taxa de emprego em Portugal tem praticamente mantido, desde 2002, uma tendência em baixa.

«Não há um mês, desde abril de 2013, em que o desemprego não esteja a cair. Neste momento está a haver criação líquida de emprego em Portugal, agora, não é suficiente para recuperar os níveis que tínhamos há cinco ou seis anos atrás», afirmou.

Para Paulo Rangel, «é preciso é não ver as coisas ao contrário, é preciso passar a mensagem certa».

«Se me perguntar ou perguntar ao Nuno Melo qual é a maior preocupação que tem neste momento, tenho a certeza que nós coincidimos na resposta: é o desemprego, porque continua muito alto, mas ter baixado de 17,7% para 15,1%, num ano, é já um progresso bom», afirmou. Paulo Rangel sublinhou que a coligação PSD/CDS-PP tem «como prioridade um programa europeu para ao crescimento e para o emprego».