Os responsáveis da Coligação Democrática Unitária (PCP, «Verdes» e Intervenção Democrática) encaram a campanha eleitoral das Europeias como a continuação do «trabalho de prestação de contas do que foi feito no Parlamento Europeu», desde janeiro.

A presença do secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, ao lado do cabeça de lista, João Ferreira, e dos outros candidatos vai tornar-se mais constante, embora com agendas separadas em diversas ocasiões, em duas semanas repletas de «arruadas», comícios, almoços e jantares.

O «pontapé de saída» vai acontecer no sábado, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, e «apito final» será dado no Seixal, dia 23 de maio, véspera do sábado de reflexão.

«Desde janeiro, temos vindo a desenvolver um trabalho regular de prestação de contas sobre o que foi feito no Parlamento Europeu, junto das populações e das empresas e de outras instituições, nas várias regiões do país», disse à Lusa o membro da comissão política do PCP Rui Fernandes, revelando «para breve» a colocação nas ruas de cartazes novos com a fotografia dos cinco primeiros elementos da lista da CDU.

O militante do PCP afirmou que serão utilizados os «meios humanos e materiais usuais da casa», referindo-se às viaturas, aparelhagens, funcionários e voluntários das três forças políticas.

«Vai ser uma campanha com prevalência para o papel dos candidatos. Todos os dias terão iniciativas mais especializadas em áreas temáticas. Também haverá momentos em que participará o secretário-geral, coincidindo em diversos momentos», previu.

Embora o período oficial de campanha esteja agendado para segunda-feira, com a comitiva da CDU a dedicar-se ao distrito de Coimbra, a grande sala de espetáculos da capital vai receber um comício pela tarde de sábado.

Domingo, os elementos da CDU vão ter a primeira de duas deslocações ao Grande Porto, seguindo-se uma terça-feira dedicada ao Algarve, estando reservado um comício para essa noite.

Leiria e Évora são as regiões a visitar depois até à primeira de duas incursões ao distrito de Braga, já na sexta-feira. O fim de semana de 17 e 18 de maio vai ser dedicado a Setúbal e Lisboa, as paragens mais recorrentes.

Santarém tem direito à presença da caravana da CDU na segunda-feira, enquanto Beja é o destino na quarta-feira, antes da outra incursão ao Porto, prevendo-se a tradicional «arruada» na rua de Santa Catarina, e a Braga, com um comício noturno.

No último de 12 dias de propaganda, a CDU vai ter diversas iniciativas: contactos com a população do Barreiro, a também normal «enchente» da Baixa lisboeta, um jantar em Almada e, por fim, o comício de encerramento, «em casa», no Seixal.