O deputado socialista Basílio Horta afirmou hoje, depois de uma comissão parlamentar em que foram ouvidos a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, e o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, que «quase apetece dizer "volta, Gaspar, estás perdoado"».

«Perante isto quase que nos apetece dizer "volta, Gaspar, que estás perdoado"», disse o deputado aos jornalistas à margem da comissão parlamentar de acompanhamento às medidas do programa de assistência financeira em que foram ouvidos Paulo Portas, vice-primeiro-ministro, e Maria Luís Albuquerque, ministra das Finanças.

Quanto à intenção de flexibilizar a meta do défice orçamental em 2014, Basílio Horta considerou que se trata de «intenções».

«Mostrou intenções de negociar, mas vamos ver em que se traduz (...) Não adianta rigorosamente nada. Estamos na mesma, a austeridade veio para ficar, os cortes e os sacrifícios vão continuar a ser pedidos», afirmou o deputado.

O deputado socialista criticou ainda a falta de resposta de Paulo Portas às questões que lhe foram colocadas.