O PSD congratulou-se esta quarta-feira com a emissão de dívida pública, que registou os juros mais baixos desde há cinco anos, e acusou o PS de ficar «zangado» com as «boas notícias» da economia portuguesa.

Portugal emitiu 1.250 milhões de euros com forte queda dos juros.

«Duas emissões de dívida pública, a do passado dia 9 e a de hoje, atestam que a perceção de risco que os investidores têm sobre a dívida portuguesa está a diminuir consideravelmente. Na operação de hoje, o Estado obteve 1250 milhões de euros num leilão duplo de bilhetes do tesouro», afirmou o porta-voz do PSD, Marco António Costa.

Numa conferência de imprensa, na sede do PSD, em Lisboa, o vice-presidente social-democrata disse que «desde 2009 que Portugal não conseguia uma colocação de dívida a juros tão baixos».

Marco António Costa argumentou que estas «são muito boas notícias», que estão «em linha» com outras, como a descida da taxa de desemprego ou o aumento da produção industrial, que «não devem constituir motivo de silêncio para o PS, nem razão para ficar zangado com estes indicadores».

«O PS deverá tomar estes sinais como um alento à sua disponibilidade para moderar a ação de bloqueio que pretende assumir relativamente à governação. Mais, o PS deveria olhar para o exemplo do presidente francês François Hollande que, à semelhança do governo português, traçou o rigor e a disciplina, como método fundamental de um novo tempo para a França», sustentou.

«Permitam-se até afirmar que, aparentemente, tal como o PS de outros tempos em Portugal, também o senhor Hollande meteu o socialismo na gaveta», cita a Lusa.