O presidente do CDS-PP e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, traçou este domingo a vitória nas legislativas como o objetivo político para 2015, tanto para o partido como para a maioria, seja qual for «a modalidade» em que os centristas concorram.

«O nosso objetivo político como partido e como maioria para o ano de 2015 é vencer as eleições legislativas», afirmou Paulo Portas.

Na intervenção de encerramento da «escola de quadros» do CDS, o líder afirmou que «nada está garantido e engana-se quem pensar que já ganhou».

«Pelo nosso lado, temos muito trabalho pela frente a explicar o que sucedeu e a ouvir e compreender quem está desiludido, mas eu digo-vos, e alguma experiência tenho, se fizermos o que devemos, as eleições de 2015 podem ser ganhas. Convosco, seja qual for a modalidade, vamos à luta como está no nosso ADN», declarou.

Paulo Portas disse ainda não se querer envolver, nem querer ver ninguém do CDS envolvido nas primárias do PS, mas fez um comentário sobre a disputa interna socialista.

O líder dos centristas referiu que, apesar de bastantes portugueses terem assistido aos debates entre António José Seguro e António Costa, esses frente-a-frente televisivos «não geraram para o maior partido da oposição mais confiança». «A confiança é um valor fundamental nestes tempos muito complexos no mundo e ainda frágeis em Portugal», declarou.