João Proença, membro do Secretariado Nacional do PS e apoiantes da liderança de António José Seguro, defendeu esta sexta-feira que a melhor solução para o seu partido é ouvir os militantes, admitindo mesmo um congresso.

O ex-secretário-geral do PS falava aos jornalistas à entrada para a reunião extraordinária do Secretariado Nacional do PS.

Interrogado sobre qual deve ser a solução a aprovar pela Comissão Nacional do PS, que se realiza no sábado, no Vimeiro, João Proença abriu a porta à possibilidade de se realizarem eleições diretas e um congresso extraordinário do seu partido.

«Na minha opinião, a melhor solução é ouvir os militantes - e há vários modos de ouvir os militantes, incluindo o congresso», declarou o ex-líder da UGT.

João Proença referiu que António José Seguro está neste momento «a ouvir o partido».

«Estou certo que fará o melhor de acordo com os interesses do partido. Acho que há uma coisa que é imoral, que é exigir a um secretário-geral que ganha eleições que se demita», acrescentou.