O secretário-geral do PS, António José Seguro, defendeu uma «concentração de votos» no PS, nas próximas eleições europeias, por parte dos portugueses que querem afastar a coligação PSD/CDS do poder.

«Concentremos as nossas energias e também os votos no único projeto responsável» e em condições de «promover a mudança» de Governo e de políticas em Portugal, disse o líder socialista.

Os eleitores estão «convocados para provocar uma mudança na sociedade portuguesa, que garanta a dignidade social a todos os portugueses, independentemente da sua condição», preconizou.

António José Seguro interviu, este sábado, no Pavilhão Centro de Portugal, em Coimbra, no encerramento da conferência nacional «Política de Cidades», organizada pelo PS no âmbito da iniciativa «Novo Rumo para Portugal».

«Em democracia, cada um de nós, a par da liberdade, tem um enorme poder, que é o poder da mudança», disse, frisando que nas eleições para o Parlamento Europeu, no dia 25 de maio, os portugueses «têm essa oportunidade de promover a mudança».

Valorizando a participação popular nas iniciativas comemorativas dos 40 anos do 25 de Abril, sobretudo na sexta-feira, Seguro insistiu que «este é o momento de convocar esse poder da mudança», baseado no sufrágio eleitoral.

A mudança deve acontecer no país e ao nível da União Europeia (UE),«para de uma vez por todas dar prioridade ao emprego», disse, reiterando a recusa de que «a Europa se possa dividir numa nova "cortina de ferro"», entre os países que «ganham» com a crise e os restantes estados-membros, como Portugal.

Na sua opinião, «é preciso encontrar soluções para resolver problemas comuns» aos 27 países da EU.

«Temos hoje um país mais pobre e mais desigual, o contrário do 25 de Abril e do nosso projeto e do nosso ideal de sociedade», adiantou o líder do PS.

Seguro fez «um apelo à mobilização» dos portugueses para derrotarem a coligação do Governo (PSD/CDS) já nas europeias.

«Estamos profundamente convencidos que o nosso país está agora pior. Então, só temos uma possibilidade: concentrar os votos na excelente lista do PS» para o Parlamento Europeu, encabeçada por Francisco Assis, defendeu.