O CDS-PP reconheceu, esta terça-feira, que o resultado das europeias da coligação «Aliança Portugal» foi «historicamente baixo», mas sublinhou que não houve transferência de voto para a esquerda e mostrou-se determinado em recuperar a confiança dos eleitores.

A deputada Cecília Meireles, que falou aos jornalistas no final de uma reunião da comissão política do partido, em Lisboa, admitiu o resultado «historicamente baixo» da coligação PSD/CDS-PP, considerando que têm de «reconhecer isso com humildade democrática», porque é o verdadeiro resultado.

Em todo o caso, prosseguiu a dirigente centrista, «não houve transferência dos votos tradicionalmente do PSD e do CDS, do centro direita para a esquerda», antes havendo grande número de abstencionistas e votos em branco ou nulos.

«A nossa prioridade nos próximos meses e próximos tempos tem de ser reganhar e recuperar a confiança destes eleitores», sublinhou a deputada do CDS-PP.

Cecília Meireles disse ainda que, «em tempo oportuno», haverá um debate sobre uma eventual coligação entre PSD e CDS para as legislativas de 2015, declarando que agora há «muitos acontecimentos para tratar no PS» e os centristas estão «concentrados em governar, em governar bem, em governar melhor, e em recuperar a confiança dos eleitores que decidiram nestas eleições abster-se».

«No mais, pronunciar-nos-emos em momento oportuno, tanto mais que estamos a falar de eleições que serão não este ano, mas no ano que vem. Seria precoce falar disso», prosseguiu.

O PS, lembrou Cecília Meireles, «foi o partido mais votado» nas europeias, mas «só um terço dos portugueses que foram votar» o fizeram nos socialistas e «só um terço dos portugueses foi votar».

«Já na altura nos pareceu que não havia razões para triunfalismos e creio que os últimos acontecimentos no PS vêm corroborar a ideia de que não havia motivos para triunfalismos», frisou a centrista.

O CDS, disse ainda a parlamentar, fará a leitura e o debate dos resultados das europeias de domingo num Conselho Nacional a realizar na próxima segunda-feira em Lisboa.