Os concelhos de Sesimbra, Cascais e Palmela são os recordistas da abstenção, onde mais de 60% dos eleitores não votaram nas eleições autárquicas de domingo, enquanto a afluência às urnas nas Lajes das Flores, Açores, foi a maior do país.

O ato eleitoral de domingo foi o menos participado de sempre, entre as autárquicas, registando-se uma abstenção de 47,4%. Em 2009, a abstenção nas eleições locais foi de 41%.

O concelho mais abstencionista do país foi Sesimbra (Setúbal), onde 62,2% dos eleitores não compareceram nas urnas.

No distrito de Lisboa, Cascais voltou a estar entre os concelhos onde menos se vota, com uma taxa de abstenção de 62,01%. Nos dois últimos atos eleitorais para os órgãos autárquicos, Cascais foi o que registou a abstenção mais elevada - 55,9% em 2009 e 53,7% em 2005.

Em terceiro lugar, também no distrito de Setúbal, surge Palmela, com 61,49% dos eleitores a falhar a ida às urnas.

No polo oposto, Lajes das Flores, nos Açores, teve a abstenção mais baixa do país - 17,97% -, seguido de Arronches, distrito de Portalegre, onde apenas 18,6% dos eleitores não foram votar.

Barrancos (Beja) já foi, em 2005, o concelho com menor abstenção, e desta vez ficou-se pelo terceiro lugar entre os municípios mais participativos, registando agora uma taxa de 21,85%.

Dos 308 concelhos do país, 76 (quase um quarto) ultrapassaram a média nacional de abstenção nestas eleições.