Os candidatos às eleições autárquicas não vão poder usar a rede social Facebook na véspera e dia das eleições.

A Comissão Nacional de Eleições diz que vai estar «atenta» aos conteúdos partilhados a 28 e 29 de setembro.

A Comissão de Eleições garante que está proibida «toda a atividade passível de influenciar» os eleitores. A pena para quem fizer propaganda no dia da reflexão e no dia das eleições pode ir até seis meses de prisão.

A utilização do Facebook é a novidade destas autárquicas.

Sem cobertura televisiva, os partidos e os candidatos apostaram este ano nas redes sociais.