O dirigente socialista António Costa considerou que o PS tem de ganhar as eleições europeias, alertando que o partido já deveria ter escolhido o cabeça-de-lista para o ato eleitoral que tem lugar em maio.

No programa da SIC-Notícias «Quadratura do Círculo», transmitido na quinta-feira à noite, o também presidente da Câmara de Lisboa vincou que, perante o cenário político que se vive em Portugal, «só é credível uma vitória do partido socialista».

«Eu digo aquilo que penso, não credível uma derrota do PS [nas eleições europeias]. Politicamente é desejável uma vitória», disse o ex-ministro, lembrando que as eleições ocorrem um ano e três meses antes das legislativas e que «ganhar poucochinho» agora significa «fazer uma coligação poucochinho e fraquinha».

«É preciso ganhar solidamente e poder ter força e capacidade para poder negociar e fazer acordos», alertou o autarca socialista.

António Costa criticou ainda o facto de o principal partido da oposição ainda não ter avançado com um cabeça-de-lista às europeias, sublinhando ainda aquilo que classificou como «um desgaste» de nomes de possíveis candidatos na praça pública, sem qualquer defesa da liderança do PS.

«É evidente que o PS podia estar a posicionar-se melhor para estas eleições. É difícil de compreender não ter ainda um cabeça-de-lista escolhido e a forma como se tem permitido desgastar nomes na praça pública como Jorge Sampaio, Carlos César ou Francisco Assis», afirmou.

Até ao momento, só a coligação PCP/PEV apresentou o candidato às próximas eleições para o Parlamento Europeu, a 25 de maio, tendo o nome escolhido recaído no eurodeputado João Ferreira.