promessa do candidato do PS à Câmara da Guarda, Eduardo Brito, não convenceu os eleitores que apenas lhe atribuíram 37,13% dos votos e 32 mandatos.

Eduardo Brito tinha prometido a criação da moeda Sancho que só circularia no concelho. "Uma moeda que todos nós vamos ter e que nos permite gastar [dinheiro] aqui e não gastar lá fora", disse durante a campanha.

A promessa acabou por sair furada e foi o candidato do PSD, Álvaro dos Santos Amaro, que venceu o escrutínio com 47,73% e 38 mandatos.

Álvaro Amaro voltou este ano a ser a aposta do PSD e mantém-se assim na liderança da autarquia. Antes da Guarda, o economista foi presidente da Câmara de Gouveia durante três mandatos consecutivos.

PSD conquistou Celorico da Beira, mas perde Manteigas

No distrito da Guarda, o PSD manteve a maioria absoluta na Câmara da capital de distrito e recuperou a autarquia de Celorico da Beira, mas perdeu para os socialistas o município de Manteigas.

Com os resultados destas eleições, o PSD continua em maioria no distrito, com a presidência de sete câmaras e o PS com seis.

Uma das surpresas da noite eleitoral foi a derrota do PS em Celorico da Beira e a vitória do social-democrata Carlos Ascensão, num município que nos últimos 12 anos foi gerido pelo PS e que o partido não soube manter com a aposta na candidatura de José Albano Marques, ex-presidente da Federação Socialista da Guarda.

Em Manteigas, na Serra da Estrela, surgiu a segunda surpresa eleitoral, com o socialista Esmeraldo Carvalhinho a ganhar ao social-democrata José Manuel Biscaia, que em 2013 tinha reconquistado a autarquia para o PSD após um mandato liderado por Carvalhinho.

Amílcar Salvador (PS) manteve a liderança da autarquia de Trancoso, o mesmo acontecendo com Anselmo Sousa (PS) na Mêda, com Manuel Fonseca (PS) em Fornos de Algodres, com Paulo Langrouva (PS) em Figueira de Castelo Rodrigo e com Carlos Filipe Camelo (PS) em Seia.

Pelo PSD, mantêm-se no poder os autarcas de Guarda (Álvaro Amaro), Vila Nova de Foz Côa (Gustavo Duarte), Pinhel (Rui Ventura), Sabugal (António Robalo) e Gouveia (Luís Tadeu).

A Câmara de Almeida, onde o autarca social-democrata António Baptista Ribeiro não se recandidatou devido à lei da limitação de mandatos, continua a ser presidida pelo PSD, com a eleição de António José Monteiro Machado.

O município de Aguiar da Beira continua a ser liderado pelo autarca independente Joaquim Bonifácio.

O PSD detém a presidência de sete autarquias (Guarda, Almeida, Pinhel, Gouveia, Sabugal, Vila Nova de Foz Côa e Celorico da Beira) e o PS de seis (Seia, Manteigas, Mêda, Fornos de Algodres, Trancoso e Figueira de Castelo Rodrigo).

No ato eleitoral de 2013, o PS ganhou a presidência de seis câmaras (Seia, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Mêda, Trancoso e Figueira de Castelo Rodrigo) e o PSD de sete (Guarda, Sabugal, Pinhel, Almeida, Gouveia, Manteigas, Vila Nova de Foz Côa).