Olímpio Galvão, candidato do PS à Câmara de Montemor-o-Novo, no distrito de Évora, queria tirar o poder à CDU, que lidera a autarquia há 40 anos. Mas não conseguiu. Nem com o famoso slogan da campanha - "Chiça, porra que é demais!".

Segundo os resultados finais, o PS obteve 37,76 por cento dos votos em Montemor-o-Novo, contra os 43,62 por cento da CDU, que significam maioria absoluta para os comunistas nesta Câmara. É caso para dizer: "Chiça, porra que ainda não foi demais".

"A intenção [do cartaz] era causar algum impacto. Foi como um murro na mesa, uma pedrada no charco, em que ninguém ficou diferente, toda a gente se molhou. As águas políticas estavam paradas, quase estagnadas, e nós mandámos um pedregulho enorme", disse, durante a campanha, à TVI.

Para o cartaz, o socialista inspirou-se nas palavras de um poeta local, Manuel Agostinho Ferreira, que dedicou os seguintes versos à esposa na altura em que comemoraram 30 anos de casados:

"Caminhos abençoados,

entre sorrisos e ais

30 anos de casados

Chiça, porra que é demais!"