O ministro português da Educação, Nuno Crato, disse hoje em Macau que o setor do ensino em Portugal está aberto a toda a cooperação possível e necessária com instituições de ensino de Macau e do mundo.

«Esta é uma colaboração que tem este ponto de partida, mas que se pode estender a muitas outras áreas e a muitas outras escolas e nós estamos à disposição do Instituto Politécnico de Macau, assim como estamos à disposição de outras instituições de ensino superior que estejam interessadas em colaborar com Portugal. Com certeza que abriremos as portas todas para que esta colaboração frutifique e para que este exemplo frutifique», disse Nuno Crato, que se encontra de visita a Macau.

O ministro da Educação está em Macau com a Escola Portuguesa local como principal ponto da agenda e deverá comunicar segunda-feira ao chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, a vontade de Portugal manter a instituição de ensino no mesmo local no centro da cidade, pondo termo a mais de 10 anos de «possibilidades» de mudança de instalações

Hoje, depois de reunir com a Associação de Pais da Escola Portuguesa, de quem ouviu as «preocupações» sobre a instituição de ensino e a quem sublinhou que uma escola sem pais não pode funcionar devidamente, Nuno Crato visitou as instalações do Instituto Politécnico de Macau, conversou com alunos portugueses que estão na Região Administrativa Especial chinesa no âmbito da cooperação com a instituição congénere de Leiria no curso de tradução e salientou a importância da internacionalização do ensino português.

Nuno Crato sustentou que «hoje em dia a qualificação não se faz de uma forma fechada, faz-se de uma forma aberta, com ligação com todo o mundo e, por isso, a internacionalização das escolas portuguesas entra como um fator de desenvolvimento das próprias escolas superiores e da própria formação que se faz em Portugal, que não é mais uma formação fechada de portugueses para portugueses, mas que é uma formação aberta de portugueses para o mundo inteiro e também, como aqui se vê, do mundo inteiro para Portugal».

Já sobre a Escola Portuguesa de Macau, Nuno Crato, que hoje esteve reunido com a Associação de Pais da escola, disse ser uma instituição que «orgulha e representa muito bem Portugal no mundo».

O ministro acrescentou ter discutido um maior «aprofundamento» das relações entre o Instituto Politécnico de Macau e a Escola Portuguesa, sendo que os pais desempenham nas escolas «um papel fundamental».

Na segunda-feira, Nuno Crato encontra-se com o chefe do Executivo de Macau, Fernando Cgui Sai On, e visita a Escola Portuguesa e a Universidade de Macau.