27 de janeiro

"Tudo quanto procure vulnerabilizar vínculos de trabalho e atente contra direitos, liberdades e garantias dos trabalhadores e das trabalhadoras em Portugal não contará com o meu apoio e não hesitarei, se Presidente for e assim o povo o quiser, através do voto - em utilizar todos os poderes, inclusivamente o veto, para impedir que sejam usurpados direitos de quem trabalha em Portugal", afirmou o deputado regional madeirense.