O líder parlamentar do Partido Socialista (PS), Ferro Rodrigues, elogiou esta sexta-feira José Sócrates pelo trabalho desenvolvido à frente do anterior Governo e não poupou críticas e acusações ao atual Executivo pela degradação do estado do país.
 

Se for Governo em 2016, PS devolverá «mesmo» todos os cortes
 

E mais: o líder do maior partido da oposição diz que o atual Governo está «esgotado» e assim aumenta a responsabilidade do Presidente da República.

«Cada dia em que este Orçamento e este Governo estejam em vigor é mais um dia de aumento da desconfiança. No dia a dia a democracia vai perdendo vigor e os populismos avançam. Quando um Governo está esgotado e esgota Portugal, a responsabilidade do Presidente aumenta».

Ferro Rodrigues aponta o dedo aos governantes pelos ‘ouvidos moucos’: «Não é de hoje que o PS avisa este Governo, não é de hoje que alertamos para o que estava a acontecer. Não nos peçam agora para calarmos o que dissemos e os senhores não quiseram ouvir».

Já quando Portugal pediu ajuda externa, em abril de 2011, o deputado diz que foi «um pedido de ajuda contra o qual muitos se bateram» e que «só há que salientar um nome: José Sócrates».

Neste momento, e passados três anos, Ferro Rodrigues considera que o país chegou ao «patamar da 'salganhada' e que o Governo «apresentou aqui um orçamento com o mínimo de credibilidade».

Orçamento muito criticado

A proposta do orçamento do Estado para 2015, que foi esta sexta-feira debatido na Assembleia da República, também foi alvo de duras críticas e ataques ao Governo por parte do PS, que considera que o documento tem «mínima credibilidade» e que contém «desinformação e contra informação».

Em resposta ao que o Governo tem dito, de o PS só criticar e não apresentar alternativas, Ferro Rodrigues é direto: «Cá estaremos na especialidade para apresentar propostas, propostas sobre política fiscal, IRS, IRC, IVA, IMI e prestações sociais».

Já no fim da sua intervenção, Ferro Rodrigues lembrou o nome de António Costa para mostrar a insatisfação e falta de apoio que este Governo sente dos portugueses: «O país tem um candidato, António Costa, numa mobilização nunca antes vista, e os senhores, onde está o vosso apoio?.

Ferro Rodrigues reitera o voto contra do PS ao Orçamento do estado para 2015 e conclui dizendo: «Cá estaremos porque é Portugal que nos chama».