O PSD diz que o atual líder do Partido Socialista (PS), António José Seguro, defende «a mesma» política de José Sócrates e que essa receita «já foi testada», tendo tido como resultado o pedido de ajuda externa.

Falando no debate quinzenal no Parlamento, o líder da bancada social-democrata, Luís Montenegro, disse que o caminho defendido pelo PS, de parar com a austeridade, levaria o país «direitinho para um segundo resgate».

«A desenvolverem-se as propostas base do PS, iríamos (aí sim) direitinhos para um segundo resgate. Se parássemos com a austeridade, se não tivéssemos capacidade de diminuir a despesa pública, se não conseguíssemos cumprir as metas, íamos direitinhos para um segundo resgate», defendeu.

«O líder do PS tem dito que há dois caminhos, que não concorda com este e que tem outro, que é o caminho de baixar impostos, de não diminuir a despesa aumentando salários da função pública e o caminho da falta de rigor orçamental. Esse caminho já foi testado, foi testado em 2009», afirmou o líder parlamentar do PSD.

Sugerindo ao líder socialista que se questione se valeu a pena, Montenegro não quis deixar de dar a sua opinião: «Eu creio que não valeu a pena. Não valeu a pena para os funcionários públicos (¿) nem valeu a pena para o PS porque ganharam as eleições em 2009, mas dois anos depois foram de mão estendida pedir o empréstimo e perderam as eleições», concluiu.