O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou esta quinta-feira que o Governo conseguiu «sustentar a despesa social» do Estado que, apesar da redução dos gastos nos últimos três anos, «nunca foi tão elevada em Portugal» como agora.

«Apesar das circunstâncias excecionais por que passamos, em que o Estado necessitou de reduzir significativamente os seus gastos, de forma a garantir os objetivos da consolidação orçamental, nunca a despesa social foi tão elevada em Portugal», disse, na sessão de abertura do XI Congresso Nacional das Misericórdias, em Évora.

Segundo Passos Coelho, o Governo «não só foi bem-sucedido em salvaguardar o estado social e em proteger a coesão social», como também conseguiu, «com todos os sacrifícios, sustentar uma despesa social que é superior àquela que existia no início da crise de 2011».

Até sábado, vão estar em destaque no XI Congresso Nacional das Misericórdias o setor da economia social e os desafios futuros que enfrenta.