O Presidente da República defendeu esta quarta-feira uma «consolidação orçamental amiga do crescimento económico», desafiando os agentes políticos a reforçar o discurso sobre os fatores de crescimento económico e de criação do emprego.

«Nós temos que dar mais sentido a uma expressão que ultimamente tem sido muito referida nos documentos oficiais das instituições internacionais que acompanham a situação económica e financeira portuguesa, que é ¿consolidação orçamental amiga do crescimento económico'», afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, durante um encontro com representantes das empresas startups de 25 países, participantes no programa internacional Lisbon Challenge.

Lembrando que «há muito tempo» que tem revelado «quão amigo» é do crescimento económico e da criação de emprego, sem receio de revelar publicamente essa sua orientação, Cavaco Silva desafiou os agentes políticos a reforçar o discurso sobre os fatores de crescimento, considerando que isso é muito importante para o equilíbrio entre consolidação económica, consolidação orçamental e crescimento económico.

«Uns falam de outras coisas, mas eu digo-vos continuarei a falar sobre os fatores de desenvolvimento do crescimento económico, da criação de emprego e do reforço de competitividade das nossas empresas», sublinhou.