A eurodeputada e candidata do PS francês às europeias Pervenche Berès acusou hoje, em Paris, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, de ter transformado a União Europeia num reformatório

«Temos de ver-nos livres de José Manuel Barroso», afirmou Pervenche Berès, num comício dos socialistas franceses em Paris, em que associou Durão Barroso, que termina o seu mandato em Bruxelas, «a políticas contra o emprego e a favor dos mercados financeiros».

Em declarações à agência Lusa, a cabeça-de-lista socialista da região Île de France acrescentou que a subida do eurocepticismo é devida ao facto de Durão Barroso «ter transformado a Europa num reformatório».

«Quando só se fala na Europa apenas de cinco em cinco anos e quando vemos que a Europa foi, infelizmente, dirigida por José Manuel Barroso que aplicou um programa demasiado conservador e que transformou a Europa num reformatório, compreendo a ira da população e quero mostrar que outra Europa é possível», disse à Lusa.

A candidata lembrou ter presidido à Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu e disse que «os dez anos de Barroso foram para salvar primeiro os bancos e apenas depois o emprego».

Neste comício participou o dirigente do PS e presidente da Câmara de Lisboa, António Costa.