Condicionada no primeiro dia por uma tempestade de areia que impediu a realização da maior parte dos voos previstos para a tarde, a visita do ministro português da Defesa ao Dubai Air Show, no Dubai, teve este domingo alguns momentos de inesperada informalidade. Momentos tanto mais significativos por se tratar da maior feira aeronáutica do Médio Oriente, em que se fecham negócios de muitos milhares de milhões de euros, num país de conhecida liquidez financeira.

De acordo com a Lusa, uma troca de galhardetes aconteceu numa primeira troca de cumprimentos com responsáveis do fundo Mubadala dos EUA, que antecedeu uma reunião de trabalho em que participaram empresas portuguesas.

O representante emirati comentou: «Aqui, nos Emirados, comparamo-nos muito com Portugal. Sabe porquê? Porque temos dimensões geográficas muito semelhantes».

«Mas nós somos um pouco melhores porque temos o [Cristiano] Ronaldo», respondeu José Pedro Aguiar-Branco.

«Não há problema, nós compramo-lo!», retorquiu o representante dos EUA.