A direção da Direita Social, que se apresenta como corrente de opinião da direita do CDS/PP, anunciou esta quinta-feira que vai apresentar uma moção de estratégia global, no próximo congresso do partido, e uma candidatura à presidência centrista.

O anúncio foi feito numa nota de imprensa, após uma reunião da direção da Direita Social, em Lisboa, e no dia em que a ex-ministra da Agricultura e vice-presidente do CDS/PP Assunção Cristas anunciou que se candidata à liderança do partido.

À Lusa, escusando-se a revelar nomes de possíveis candidatos, o ex-deputado Manuel Ferreira Ramos, membro da direção da Direita Social, apontou a necessidade de "sedimentar as linhas de orientação" do partido na moção de estratégia, considerando "importante ter pessoas que defendam ao limite as ideias" que "são resultado da maturação que deve ser feita".

"Não nos interessa falar nesta altura de nomes", assinalou, remetendo o anúncio de um candidato alternativo para depois da apresentação da moção, no congresso, a 12 e 13 de março.

Na nota, a Direita Social refere que "os que estão" no partido "devem continuar a estar e os que não estão deverão passar a estar, incluindo regressos que se anteveem apoiados pela maioria dos militantes".

A Direita Social adianta que "continuará com contactos e reuniões (...) com personalidades da direita portuguesa", com ou sem experiência partidária.