O único candidato à liderança parlamentar do PS escolheu uma equipa para a direção da bancada socialista quase totalmente nova, em que apenas se repetem nas vice-presidências Ana Catarina Mendes e Pedro Nuno Santos. Ou seja, Carlos César decidiu mudar 10 das 12 vice-presidências.

A lista será votada na quarta-feira, na Assembleia da República, pelos 86 deputados socialistas.

Fonte oficial socialista disse à agência Lusa que os dirigentes Ana Catarina Mendes e Pedro Nuno Santos continuam, por serem dois dos elementos que estão nas negociações com o PCP e Bloco de Esquerda para a formação de um Governo alternativo ao da coligação PSD/CDS. De resto, o próprio Carlos César faz parte desta equipa negocial.

Para além deles, a direção da bancada do PS passa a contar dois membros do Secretariado Nacional dos socialistas: João Galamba e Fernando Rocha Andrade, assim como representantes dos Açores, Lara Martinho, e da Madeira, Carlos Pereira.

São ainda candidatos a vice-presidências Pedro Delgado Alves, José Apolinário, Susana Amador, José Luís Carneiro, Helena Freitas e Ana Paula Vitorino.

Destes nomes, destaque para a inclusão de José Luís Carneiro, líder da maior federação socialista, a do Porto, e que esteve ao lado das direções de António José Seguro.


Quem sai


Da anterior direção do Grupo Parlamentar do PS, que era liderada por Ferro Rodrigues - entretanto eleito presidente da Assembleia da República -, faziam parte o presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL), Marcos Perestrello, o antigo ministro Vieira da Silva, assim como os deputados Sónia Fertuzinhos, Hortense Martins, Inês de Medeiros, Isabel Santos e João Paulo Correia.

Saíram também, mas por já não terem integrado as listas de candidatos a deputados do PS nas últimas eleições legislativas, Luís Pita Ameixa, Mota Andrade e Jorge Fão.