A biografia de José Sócrates, da autoria da jornalista Eduarda Maio, foi apresentada esta segunda-feira para uma plateia que surpreendeu pela ausência de todos os ministros do actual Governo, refere a Lusa.

O ex-ministro e ex-secretário-geral do PSD, Dias Loureiro, discursou durante a sessão de apresentação e revelou que a afectividade do actual primeiro-ministro foi a característica que mais o «emocionou» na leitura do livro «Sócrates - o menino de ouro do PS».

«O lado dos afectos foi dos que mais me emocionou, o seu amor pela sua terra. Estão em Vilar de Maçado os valores que o amarram à vida. Há duas coisas que não podemos escolher: os nossos pais e a terra onde nascemos. Temos a obrigação de respeitar essa herança, amá-la e transmiti-la», afirmou.

Entre elogios de «enorme generosidade», «sensatez», «prudência», «coragem» e «capacidade de liderança», Dias Loureiro classificou Sócrates como um «homem trabalhador» e um «homem de detalhes»: «Só quem está atento aos detalhes pode fazer grandes coisas. Essa é uma característica dos grandes homens».

António Vitorino foi o segundo a discursar e salientou que «Sócrates é o primeiro líder do PS totalmente formado em democracia». «José Sócrates é um político moderno porque é profissional no desempenho da sua actividade. Sócrates focaliza-se nos resultados. Sócrates percebe que nenhuma estratégia fixista pode ter sucesso num mundo em rápida mudança. Mas Sócrates tem um princípio bem fixo: o interesse geral deve prevalecer sobre o interesse particular», declarou.

Título não é elogio ao primeiro-ministro

A sub-directora de informação da Antena 1 Eduarda Maio discursou posteriormente e fez questão de esclarecer a origem do título «Sócrates - o menino de ouro do PS»: «Parece que estamos perante um título que é um elogio ao primeiro-ministro mas esse título é estritamente jornalístico. O título é do Correio da Manhã, nem sequer é meu. Foi retirado de uma notícia sobre bastidores [do PS]. Algumas pessoas que o queriam ver líder do PS falavam dele como menino de ouro».

Na sessão de apresentação da primeira biografia do primeiro-ministro estiveram alguns secretários de Estado, como Fernando Serrasqueiro e José Miguel Medeiros, alguns deputados socialistas, como Maria de Belém, Marques Júnior, Miranda Calha, José Junqueiro e Renato Sampaio, e alguns dirigentes do PS, como José Mota e Rui Oliveira e Costa.