Uma janela de esperança que se abre com o novo ciclo político foi como os líderes do PCP e do BE descreveram as comemorações do 25 de Abril, no início do desfile que reúne milhares de pessoas em Lisboa.

Vários milhares de pessoas descem a Avenida da Liberdade no dia em que se assinalam os 42 da revolução de Abril, a primeira comemoração depois de quase cinco anos de governação PSD-CDS.

Em declarações aos jornalistas, o secretário-geral do partido comunista, Jerónimo de Sousa, admitiu que a data de hoje tem outra importância política, agora que o país tem um Governo socialista apoiado pela esquerda parlamentar.

Na opinião de Jerónimo de Sousa, há “uma janela de esperança” que se abre, depois de muitos anos de austeridade que deixou os portugueses a viver “com muitas dificuldades”.

Questionado sobre se o Presidente da República poderá colaborar nesta mudança, Jerónimo de Sousa disse que ainda é cedo para fazer essa avaliação, mas frisou que Marcelo de Rebelo de Sousa é, sem dúvida, diferente do anterior Presidente, Cavaco Silva, cujos discursos eram “de crispação”.

Também a líder do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, concordou que o país vive um tempo de mudança política.

Na Avenida da Liberdade, o desfile prossegue lentamente com milhares de cidadãos que não quiseram deixar de assinalar esta data da história do país, que marca a transição para a democracia.