O deputado do PCP Jorge Machado requereu esta quinta-feira a presença urgente do ministro dos Negócios Estrangeiros no Parlamento para que Luís Amado preste esclarecimentos sobre «profundas contradições» do governante no caso dos voos da CIA, escreve a Lusa.

«Há profundas contradições do sr. ministro acerca dos voos da CIA», afirmou Jorge Machado, frisando que Luís Amado afirmou sempre «em anteriores declarações» que «desconhecia qualquer ilegalidade» ou a passagem por Portugal de prisioneiros ilegalmente detidos.

Luís Amado afirmou quarta-feira que as informações transmitidas pela Procuradoria-Geral da República à defesa de Binyam Mohamed já eram conhecidas e foram fornecidas à PGR pelo seu Ministério.

Nada de novo

«A notícia não tem nenhum elemento novo (...) Todos os elementos de informação que a notícia refere foram fornecidos pelo MNE à Procuradoria no âmbito das relações estreitas de cooperação entre o MNE - e o governo - e a Procuradoria no processo de investigação em curso», disse.

Amado referia-se à notícia, publicada quarta-feira pelo DN, de que documentos fornecidos pela Procuradoria-Geral à organização não-governamental britânica Reprieve, encarregada da defesa jurídica de Binyam Mohamed, terão ajudado à libertação do etíope, preso pelos Estados Unidos desde 2002 por suspeita de terrorismo.

No requerimento, o deputado do PCP alerta para «uma contradição óbvia» entre as recentes declarações de Luís Amado e as declarações «até prestadas na Assembleia da República», defendendo que o governante deve «prestar os esclarecimentos necessários» no Parlamento, com urgência.