As conversas entre o presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o presidente do CDS-PP, Paulo Portas, ainda decorrem, disse à Lusa uma fonte do gabinete do chefe do Executivo.



À saída do encontro semanal com o Presidente da República, esta quinta-feira, em Belém, o próprio primeiro-ministro disse aos jornalistas que os dois líderes partidários pretendem que seja «encontrada uma forma de poder garantir o apoio político do CDS-PP», dando a entender que o processo não está ainda totalmente concluído.



Nas declarações, Pedro Passos Coelho começou por referir que já tinha sido «possível esclarecer a questão política do pedido de demissão do senhor ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros». E acrescentou: «Trata-se de uma decisão que foi tomada a título pessoal e que não envolve o apoio do CDS-PP ao Governo».



O chefe do Governo e presidente do PSD adiantou ter-lhe sido transmitido por Paulo Portas que, «num quadro que deverá ser evidentemente agora aprofundado junto do doutor Paulo Portas e do próprio partido, será encontrada uma forma de poder garantir o apoio político do CDS-PP ao Governo e, nessa medida, de garantir a estabilidade política no país».



Pedro Passos Coelho declarou ter-se comprometido com Paulo Portas a «encontrar a melhor fórmula de garantir, tão rapidamente quanto possível, perante o país, a solução para esta situação».