“Quer as autoridades nacionais, quer as autoridades autárquicas têm a noção de que é um espaço privilegiado que urge preservar e valorizar. E, portanto, não penso que alguma vez este estatuto possa ser perdido, isso seria dramático”, afirmou à Lusa a deputada Edite Estrela (PS), que presidia ao município quando a vila foi classificada.