O Secretário-geral do PS, António José Seguro, voltou, esta sexta-feira, a acusar do Governo de ter «medidas escondidas» e de estar a preparar mais cortes na saúde, na educação e nas pensões.

«Algum português duvida que o Governo está a preparar mais cortes na educação, na saúde pública, nas pensões, inclusivamente nas pensões de sobrevivência e mais cortes nas reformas?», questionou o Secretário-geral do PS, António José Seguro.

Para Seguro os cortes no ensino superior [anunciados na quinta-feira pelo secretário de Estado do Ensino Superior, José Ferreira Gomes] e o encerramento de tribunais são «dois exemplos concretos que demonstram que o Governo tem medidas escondidas e que vem aí mais cortes».

Depois de na quinta-feira à noite ter desafiado o Governo a «vir dizer se vai ou não encerrar tribunais», António José Seguro exortou Pedro passos Coelho a «assegurar que não há mais cortes».

Os portugueses «já estão habituados» à diferença entre ao que o Primeiro-ministro diz «antes das eleições e o que acontece depois», acrescentou Seguro, sustentando que «toda a gente sabe o que vale a palavra do Primeiro-ministro, em particular em véspera de eleições».

António José Seguro falava nas Caldas da Rainha onde esta manhã participou numa ação de sensibilização para a limpeza das paredes da cidade promovida pela candidatura socialista à câmara local.