O Conselho Superior de Defesa deu esta terça-feira parecer favorável a «uma missão de assistência e apoio» no Iraque, no âmbito da NATO, e «à possibilidade de participação na coligação multilateral» com «formação e treino militar».

«Face às recentes preocupações de segurança internacional, o conselho analisou e deu parecer favorável a uma missão de assistência e apoio, no âmbito OTAN [Organização do Tratado Atlântico Norte, NATO], e à possibilidade de participação na coligação multilateral no Iraque, no quadro da formação e treino militar», veiculou aquele órgão através de um comunicado lido pelo secretário do Conselho, o general João Goulão de Melo, que a Lusa cita.

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, remeteu, no início do mês, a apresentação dos termos da participação de Portugal na coligação internacional de combate ao autoproclamado Estado Islâmico (EI) para a reunião do Conselho Superior de Defesa Nacional, que é o órgão de consulta para os assuntos relativos à defesa nacional e à organização, funcionamento e disciplina das Forças Armadas.

O Conselho, presidido pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, reuniu-se entre cerca das 17:30 e as 19:50, no Palácio de Belém, em Lisboa.