Com ponteiros feitos com uma tesoura, o Movimento Irrevogável inaugurou, este sábado, junto ao espaço do XXV Congresso do CDS-PP, em Oliveira do Bairro, um relógio com as promessas feitas em campanha pelo partido e que não foram cumpridas.

A XXV reunião magna do CDS-PP começou, este sábado, às 11:45, em Oliveira do Bairro, estando marcada para as 12:00, na rotunda de acesso ao espaço onde decorre o congresso, a inauguração do relógio com as promessas falhadas do CDS-PP em período de campanha eleitoral.

«Nós somos um movimento social e apartidário e estamos aqui hoje a inaugurar um relógio que ao contrário do relógio inaugurado pelo Dr. Paulo Portas, este está certo nos factos e no tempo. Nós vimos aqui com a simbolização das promessas que não foram cumpridas pelo CDS», disse Mafalda Mota, do Movimento Irrevogável, aos jornalistas.

Uma dezena de pessoas envergava os dois relógios - intitulados «Proteger os reformados?» e «Partido dos contribuintes» - sendo os ponteiros formados pelas duas partes que constituem uma tesoura.

«O CDS, aquando da campanha eleitoral, dizia ser o partido dos contribuintes mas uma vez no poder o que é que nós assistimos: aumento no IRS de 37,4%, 120 mil pessoas que emigraram, 45% de desempregados que não vão poder voltar ao ativo e 900 mil desempregados que estão sem qualquer tipo de apoio», enumerou.

De acordo com Mafalda Mota, o CDS-PP «dizia ser o partido que apoiava os reformados», mas o que se assiste «são os idosos cada vez mais pobres».

«Há cortes nas pensões, querem tentar buscar dinheiro às pensões de sobrevivência e inclusive há também restrições na atribuição do complemento solidário», criticou.

A porta-voz do Movimento Irrevogável - palavra que ficou associada a Paulo Portas desde a crise política do verão de 2013 - disse que o relógio «simboliza todas estas promessas que foram feitas aquando da candidatura para o Governo mas, uma vez lá, foram esquecidas».

«Os ponteiros fazem parte de uma tesoura, que simboliza os cortes precisamente que estamos todos os dias a vivenciar», concluiu.

O XXV Congresso do CDS-PP decorre até domingo em Oliveira do Bairro.