Isabel Galriça Neto, Graça Canto Moniz e Raquel Vaz Pinto são as novidades na lista proposta pela atual direção do CDS-PP à Comissão Executiva do partido, composta por um terço de mulheres.

De acordo com a lista a que a agência Lusa teve acesso, o órgão restrito de direção do CDS-PP, que será eleito domingo no 27.º Congresso, mantém Nuno Melo, Adolfo Mesquita Nunes e Cecília Meireles como vice-presidentes.

A lista para a Comissão Executiva proposta pela atual direção não inclui Miguel Moreira da Silva, que integra o Gabinete de Estudos e é vereador na câmara de Lisboa, e Manuel Isaac, empresário agrícola e antigo líder da distrital de Leiria.

Isabel Galriça Neto é médica, especialista em cuidados paliativos, e deputada à Assembleia da República, destacando-se no combate à eutanásia e pela dignidade em fim de vida, enquanto Raquel Vaz Pinto é professora de Relações Internacionais e tinha integrado a Comissão Política no anterior Congresso, a convite de Assunção Cristas.

Graça Canto Moniz é doutoranda na área da proteção de dados e já integrava o Gabinete de Estudos desde a presidência de Paulo Portas.

João Rebelo, que será o novo coordenador autárquico, Nuno Magalhães, líder parlamentar, Pedro Morais Soares, secretário-geral, Álvaro Castelo Branco, Domingos Doutel, Filipe Anacoreta Correia e Ana Rita Bessa mantém-se na Comissão Executiva.

As eleições para os órgãos nacionais decorrem domingo de manhã entre as 09:00 e as 12:00, no Pavilhão Multiusos de Lamego, Viseu.

Lobo Xavier lidera lista ao Conselho Nacional

O antigo líder parlamentar do CDS-PP António Lobo Xavier será o primeiro nome da lista de Assunção Cristas ao Conselho Nacional do partido.

O Conselho Nacional é o órgão máximo entre Congressos e terá, pelo menos, uma lista alternativa à da direção, encabeçada por Abel Matos Santos, porta-voz da Tendência Esperança em Movimento (TEM).

A TEM vai concorrer também ao Conselho Nacional de Jurisdição, tendo como primeiro nome Pedro Melo, e ao Conselho Nacional de Fiscalização, estando Rui Gonçalves no lugar cimeiro.

Nuno Melo cabeça de lista às europeias

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, anunciou hoje que o vice-presidente Nuno Melo será o cabeça de lista do partido nas europeias no próximo ano, em eleições a que os democratas-cristãos concorrerão sozinhos.

Queria dizer-vos em primeira mão que proporei aos outros órgãos do partido que seja, não apenas o nosso eurodeputado, mas também o nosso cabeça de lista às próximas eleições europeias.”

Assunção Cristas fez questão de chamar ela própria ao palco Nuno Melo, a quem deu um abraço antes de o eurodeputado começar a sua intervenção.

Pouco depois das 20:00, e após Telmo Correia ter elogiado a prestação de Nuno Melo em Bruxelas, Assunção Cristas pediu um minuto ao presidente da Mesa do Congresso, Luís Queiró.

“Um minuto porque o congressista que se segue é alguém que nos habituou a palavras rigorosas, a espírito combativo, a ser um adversário que impõe muito respeito, a ser uma pessoa de profundíssimas convicções”, descreveu Assunção Cristas, antes de anunciar a escolha de Nuno Melo.

Nas eleições europeias de 2009, Nuno Melo foi o cabeça de lista do CDS-PP, tendo sido eleito deputado ao Parlamento Europeu em 7 de junho desse ano, juntamente com Diogo Feio.

Em 2014, o CDS-PP concorreu às europeias, dessa vez numa coligação com o PSD, e Nuno Melo foi em quarto lugar da lista conjunta, tendo sido o único eleito dos democratas-cristãos.

João Nuno Lacerda Teixeira de Melo, 51 anos, nasceu em Vila Nova de Famalicão, onde é atualmente presidente da Assembleia Municipal.

Advogado e consultor jurídico, no CDS-PP é atualmente vice-presidente e foi líder do grupo parlamentar entre 2004 e 2006.

Nuno Melo foi eleito deputado à Assembleia da República nas legislaturas iniciadas em 1999, 2002 e 2005, pelo círculo de Braga, distrital que voltou a liderar recentemente.

Na Assembleia da República, desempenhou também funções como vice-presidente da Assembleia da República na X Legislatura e presidiu à VI Comissão de Inquérito à Tragédia de Camarate.

No Parlamento Europeu, chefia a delegação portuguesa do CDS-PP pelo grupo do PPE desde 14 de julho de 2009 e é membro efetivo na Comissão das Liberdades Cívicas, Justiça e Assuntos Internos.