O ministro da Educação e os secretários de Estado da Ciência e do Ensino Superior congratularam-se, esta quarta-feira, com a nomeação de Carlos Moedas para comissário europeu para a Investigação, Inovação e Ciência, considerando-o «um profundo conhecedor».

A congratulação é mencionada num comunicado divulgado pelo Ministério da Educação e Ciência. A nota, citada pela Lusa, refere que «o perfil de Carlos Moedas revela-se de grande importância para os desígnios da ciência nacional», uma vez que «se trata de um profundo conhecedor dos esforços realizados por Portugal na preparação do Sistema Científico e Tecnológico Nacional para responder às oportunidades e à exigência do Horizonte 2020», programa de fundos comunitários para o setor até 2020.

A tutela adianta que se está «a viver um momento decisivo e extremamente desafiante para a investigação europeia, com o início do maior e mais ambicioso Quadro Comunitário de Apoio à Investigação e Inovação, da história da União Europeia, com 80 mil milhões de euros».

O comunicado refere que o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, felicitou, por telefone, Carlos Moedas e que se mostrou «totalmente disponível para cooperar com o novo comissário europeu, a quem deseja as maiores felicidades no novo cargo».

A nomeação de Carlos Moedas, antigo secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, para comissário europeu para a Investigação, Inovação e Ciência foi anunciada esta quarta-feira, em Bruxelas, pelo presidente eleito da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.