O líder demissionário da concelhia do PSD/Porto acusou o presidente da Câmara do Porto de «trair» a confiança do eleitorado com o acordo de Governo com o «PS de José Sócrates», esperando o «pior» desta coligação.

Em declarações à agência Lusa, Ricardo Almeida considerou que se trata de «fazer a ligação ao PS de José Sócrates», apontando que este acordo «é regredir no discurso da campanha eleitoral e é trair aquilo que foi a confiança do eleitorado que confiou em Rui Moreira».

«Levar para a Câmara do Porto aqueles que destruíram o país acho que é um mau presságio e portanto esperamos o pior desta coligação», antecipou.

Ricardo Almeida - que integrou a lista de Menezes à Câmara do Porto e vai assumir o cargo de vereador na tomada de posse de terça-feira - garantiu que o «PSD nunca foi contactado por Rui Moreira para qualquer entendimento», considerando «relevante as pessoas saberem que Rui Moreira apenas tentou negociar com o PS».

«A opção foi para aqueles que arruinaram o país, aqueles que estiveram no Governo de José Sócrates. Parece-me que é trair a confiança dos eleitores que até há bem pouco tempo acreditaram num Porto de contas certas», reiterou.

Na opinião do líder demissionário da concelhia do PSD/Porto, Manuel Pizarro - que foi secretário de Estado Adjunto e da Saúde no governo de José Sócrates - «é o grande responsável do grande buraco que ainda hoje existe na Saúde».

«Levar uma pessoa com este currículo para o município do Porto parece-me que não é de bom e não me parece que seja um bom presságio», acusou.

Questionado sobre se o PSD estaria disponível para uma coligação caso tivesse sido contactado por Rui Moreira, Ricardo Almeida disse que o partido está sempre disponível «para colocar o interesse da população à frente dos interesses meramente político-partidários».