A Comissão Política do PSD/Madeira decidiu esta terça-feira que os deputados sociais-democratas eleitos à Assembleia da República "apoiarão sempre a formação de um Governo da Coligação", mas a cabeça de lista admitiu que isso pode não acontecer nos orçamentos.

"Os deputados do PSD/Madeira que forem eleitos no próximo dia 04 de outubro assumem (…), na formação do novo quadro parlamentar nacional, o apoio inequívoco à viabilização de um governo da Coligação ‘Portugal à Frente’ [PSD-CDS/PP]", anunciou a cabeça de lista do partido pelo círculo eleitoral da Madeira, Sara Madruga, que hoje foi a porta-voz da reunião da Comissão Politica.


Sara Madruga especificou, no entanto, que a viabilização do governo da coligação é diferente da aprovação de um seu Orçamento de Estado.

"São coisas diferentes, o nosso compromisso é viabilizar o governo da Coligação, coisa diferente será a aprovação de um orçamento. A aprovação de um orçamento só se realiza depois da formação de um governo", sublinhou.

Sara Madruga, que disse não saber que governo resultará das eleições de 04 de outubro, vincou, porém, que o compromisso dos deputados do PSD/M "será, sempre, colocar os interesses da Região acima de qualquer interesse partidário".

As conclusões da reunião da Comissão Política chamam ainda a atenção para o facto de ser "essencial o apoio da população da Madeira" aos deputados, para que "se garanta um governo nacional estável e capaz de imprimir um novo ciclo económico e social assente num crescimento sustentado".

O documento lembra o "relacionamento institucional entre os dois presidentes do PSD regional e do PSD nacional" e as medidas já conseguidas pelo XII Governo Regional - passagens aéreas mais baratas, o desbloqueio de 43 milhões de euros do Fundo de Coesão, a aprovação do IV regime do Centro Internacional de Negócios da Madeira, a prorrogação do prazo de amortização da dívida da Madeira em sete anos, permitindo um "alívio" em 24 milhões de euros anuais, e o início da revisão do sistema de transporte marítimo de pessoas e mercadorias.