Primeiro falou Paulo Portas, vice-primeiro-ministro, depois Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro. O programa eleitoral da coligação foi apresentado esta quarta-feira ao final do dia. A TVI24 deixa-lhe aqui as ideias principais conhecidas hoje, mas também o documento na íntegra, enviado aos órgãos de comunicação social.

O líder do CDS-PP apresentou três compromissos para aumentar o rendimento das famílias, entre eles a subida do quociente familiar e a reposição de escalões no abono de família.

Passos Coelho  prometeu melhorar os rendimentos dos portugueses, através de medidas como a redução da sobretaxa e dos cortes nos salários da função pública, apostar no crescimento da economia e combater problemas que já existiam antes da crise, como a demografia e as injustiças sociais. Tudo isto com a "credibilidade" e a "segurança" adquirida ao longo dos últimos quatro anos e sem entrar em "aventuras". "O que aqui está não abre buraco em lado nenhum. É realizável." ​

A TVI24 olhou para o programa eleitoral e mostra-lhe também as novas e velhas promessas da coligação. PSD e CDS-PP prometem rever os feriados em 2016, alargar a ADSE a outros trabalhadores, permitir aos funcionários públicos trabalhar para lá dos 70 anos. O plafonamento voluntário da Segurança Social, o alargamento do quociente familiar em sede de IRS e a Tabela Única de Suplementos voltam a constar da lista de propostas
 

Portugal À Frente - Agora, Portugal Pode Mais