A Comissão Nacional de Eleições (CNE) vai gastar até 72.400 euros na campanha de apelo ao voto nas eleições legislativas regionais dos Açores, marcadas para 16 de outubro.

“Esta campanha é uma campanha genérica da CNE que faz de comunicação do ato eleitoral de 16 de outubro e que visa combater a abstenção”, afirmou João Tiago Machado, citado pela Lusa.

Em causa, está uma iniciativa “nos moldes que a CNE” faz no âmbito das suas competências e atribuições “sempre que há qualquer ato eleitoral ou referendário”.

A campanha foi adjudicada a uma empresa de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, por 32.400 euros, a que acresce o IVA, valor a que se somam até mais 40 mil euros, igualmente mais IVA, para inserções publicitárias nos diversos meios de comunicação social.

O porta-voz da CNE adiantou que campanhas como esta se justificam “em todo o local onde vai haver um processo eleitoral”, assinalando que as pessoas têm “o seu direito de ser informadas que ele vai existir”.

“A campanha não visa só divulgar o ato eleitoral de 16 de outubro, mas também os seus aspetos pontuais, como o voto antecipado ou por correspondência, ou como o eleitor pode conhecer o seu número e o local da votação".

Nas últimas eleições legislativas regionais dos Açores, a 14 de outubro de 2012, a abstenção foi de 52,14%, tendo votado 107.756 dos 225.127 eleitores inscritos.

Nesse ano, o PS elegeu 31 dos 57 lugares na Assembleia Legislativa dos Açores, enquanto o PSD, o maior partido na oposição, conquistou 20 mandatos. O CDS tem três deputados no parlamento regional, enquanto BE, PCP e PPM conseguiram um mandato cada.