O Presidente da República distinguiu com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Luís Palha, o presidente da Epis - Empresários pela Inclusão Social, e com o grau de Comendador da Ordem de Mérito, o diretor-geral Diogo Simões Pereira. Cavaco Silva salienta o trabalho feito para apoiar a mudança de vida de mais de 18 mil jovens em risco de insucesso escolar e exclusão social. 

A Epis - empresários pela inclusão social comemora 9 anos. Joana Bessa e Aline Semedo foram e são acompanhadas. As duas jovens deram o seu testemunho perante uma sala cheia no antigo Museu dos Coches, em Lisboa. Joana disse que o caminho nem sempre foi fácil. Mas agora diz já estar "no futuro que parecia menos feliz e posso dizer que já sou a Joana mais feliz e completa". Já Aline começou a ser acompanhada há 3 anos. Na altura tinha 6 negativas. Acabou o ano escolar com apenas 3. Agora terminou o 9ºano sem negativas e prepara-se para entrar no ensino secundário. 

Foi na sequência de um apelo que Cavaco Silva fez em 2006 que nasceu a Epis. 9 anos depois, o Presidente da República enaltece o trabalho feito. "O notável trabalho feito pela Epis merece ser louvado e apoiado com entusiasmo. Constitui um caso de sucesso de visão empresarial e de cultura cívica de responsabilidade social", diz Cavaco Silva.

Luís Palha, presidente da Epis, salienta que cada um dos jovens apoiados conta e faz a diferença. O acompanhamento dos alunos é feito por mediadores que trabalham com cada jovem de forma personalizada mas também com as suas famílias. Nestes 9 anos já foram acompanhados mais de 18 mil alunos, em 278 escolas de 36 concelhos de todo o país. Estão envolvidos 150 empresários.