O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Silva Peneda, considera que o país precisa de «uma visão a médio prazo» para resolver «os problemas de investimento» porque estes não são possíveis de resolver «com medidas imediatistas».

«É preciso ter uma atitude ativa em termos de zona Euro. E a nível interno precisamos de ter uma visão de médio prazo. Os problemas de investimento não são possíveis de resolver sem visão de médio prazo (...). Visões imediatistas e de curto prazo, não são soluções para o país», disse José Silva Peneda.