"Esta notícia da anulação das subconcessões de transportes, nomeadamente da Carris e do Metro de Lisboa, é uma péssima notícia para uma coisa que é tão importante para a economia portuguesa, que é a captação de investimento estrangeiro", argumentou Hélder Amaral.












"Caberá agora ao Conselho de Administração do Metro, que é comum à Carris e Transtejo, dialogar com as empresas [vencedoras das concessões] e propor uma decisão jurídica final para concluir este processo", explicou o ministro.