Paulo Portas vai ficar no Governo como vice-primeiro-ministro com a pasta da Economia, como avançou a TVI na quinta-feira, e está a explicar no Conselho Nacional do CDS as razões para ter voltado atrás na sua decisão.

O vice-presidente do PSD Jorge Moreira da Silva deve ficar com a pasta do Ambiente e Energia e a pasta do Trabalho passa para a Segurança Social de Mota Soares.

Álvaro Santos Pereira perde assim o seu superministério e fica sem espaço no Governo.

Ainda não são conhecidos mais detalhes do acordo alcançado entre Passos Coelho e Paulo Portas. Para este sábado, às 18:00, está marcada uma reunião entre as direções do PSD e CDS e haverá uma declaração conjunta.

O resultado de uma semana tão agitada quanto confusa na vida política em Portugal só deverá ser totalmente conhecido depois da ronda com os partidos que Cavaco Silva vai ouvir segunda e terça-feira.