O CDS considerou hoje que os mais recentes dados sobre a evolução das exportações e da balança comercial nacionais desmentem as perspetivas negativas da oposição e deixou uma palavra de reconhecimento às empresas e seus colaboradores.

Esta posição foi assumida pelo deputado CDS Hélder Amaral, após o Instituto Nacional de Estatística (INE) ter indicado hoje que as exportações nacionais em fevereiro último cresceram 4,4 por cento e as importações caíram 3,6 por cento face ao mês homólogo.

«Estamos perante dados francamente positivos. Além do aumento de 4,4 por cento em termos homólogos, as exportações também aumentaram quatro por cento em cadeia (face ao mês anterior). Depois, as exportações valem quatro mil milhões de euros, o que leva o CDS a deixar uma palavra de reconhecimento e de incentivo quer às empresas, quer aos seus colaboradores, que conseguem este número fantástico», declarou o deputado democrata-cristão, eleito pelo círculo de Viseu.

Hélder Amaral vincou ainda que os dados do INE apontam para uma descida das importações, o que «melhora a balança comercial» de Portugal.

«Quando em janeiro as coisas correram menos bem, alguma oposição veio logo dizer que tinha acabado o ciclo de crescimento das exportações, mas estes dados provam que se enganaram, que se precipitaram na análise e que Portugal continua a crescer nas exportações após anos record em 2013 e 2014. Estamos perante factos muito positivos que reforçam a confiança que temos tido no setor exportador», salientou.

Questionado se considera sustentável o crescimento das exportações, Hélder Amaral afirmou que os números do INE «não enganam».

«Portugal tem estado a registar crescimento ano após ano, apesar das dificuldades que num momento ou noutro se confronta», advogou o deputado do CDS.