A líder do CDS-PP defendeu, este sábado, em Ponte de Lima, que a ADSE deveria ser alargada a todos os portugueses interessados em aderir àquele sistema de saúde.

São conhecidas as nossas propostas no sentido de alargamento [da ADSE] e eu acho que, num modelo ideal, deveria ser alargada a todos os portugueses que a ela quisessem aderir”, disse Cristas, à margem de uma visita à Feira do Cavalo.

As novas regras da ADSE, o sistema de saúde dos funcionários públicos, vão entrar em vigor no domingo, tendo Cristas afirmado este sábado que "o Governo tem de dar garantias" quanto ao bom funcionamento e à operacionalidade dessas regras.

Na quinta-feira, o CDS-PP questionou o Governo sobre essa operacionalidade, referindo que a ADSE - Instituto Público de Gestão Participada prevê a aplicação de novas regras para informação e autorização prévia por parte dos beneficiários (internamento, exames, gastroenterologia, cirurgias, entre outros), sendo que, à data, esta funcionalidade não está disponível na ADSE direta.

Há prazos para cumprir estas obrigações para os beneficiários que venham a dirigir-se, por exemplo, a um hospital já neste domingo, dia 01 de julho, pelo que, ainda que os formulários fossem desde já disponibilizados pela ADSE, não estão ainda clarificados os procedimentos, quer a nível de informação, quer a nível de detalhe clínico, quer ainda de responsabilidade sobre a mesma", aponta o CDS-PP na questão dirigida ao ministro da Saúde através do parlamento.