Os líderes do PSD e do CDS-PP participarão em três dias da campanha às europeias da coligação «Aliança Portugal», uma das quais juntos, disse à Lusa o diretor de campanha, Carlos Coelho.

O presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o presidente do CDS-PP e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, estarão presentes em três momentos, um em conjunto e dois em separado.

A coligação PSD/CDS-PP arranca a campanha oficial, no dia 12 de maio, nos distritos da Guarda e de Viseu e termina no Porto, no dia 23 de maio, passando em duas ocasiões no distrito de Lisboa durante o período oficial, o mesmo acontecendo com o distrito do Porto.

O candidato do Partido Popular Europeu (PPE) a presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, juntar-se-á à volta nacional da coligação no Porto, no dia 17 de maio, apontado pelo Governo como o fim do programa de assistência económica e financeira.

Juncker também terá agenda no dia 18 de maio, no distrito de Lisboa, acrescentou Carlos Coelho.

A Aliança Portugal não terá outdoors e conta com essa decisão poupar entre 600 a 700 mil euros, devendo a campanha ficar «abaixo dos 700 mil euros», disse à Lusa Carlos Coelho.

«Vamos gastar menos de metade do que os dois partidos gastaram nas últimas eleições europeias», declarou, sublinhando que «os portugueses não iriam entender que se gastassem rios de dinheiro».

Carlos Coelho afirmou que a campanha terá uma preocupação «pedagógica» com uma «componente de esclarecimento» sobre as instituições europeias nos diversos suportes usados, o jornal de campanha, o sítio na internet ou os «info-mails».

As redes sociais estão já a ser usadas pela campanha Aliança Portugal.

«Temos a consciência de que hoje os mais jovens, mas também outros cidadãos de outras idades, há muitos cidadãos que fazem participação cívica muito através da informação que recebem pelas redes sociais», sustentou.

A campanha eleitoral para as eleições europeias decorrerá entre 12 e 23 de maio. As eleições decorrem no dia 25 de maio.