A convenção autárquica do CDS-PP, que marca a rentrée política dos centristas, reúne, sábado, em Matosinhos, centenas de candidatos e dirigentes, estando o encerramento a cargo do presidente do partido e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

Esta convenção autárquica - decidida em julho, no Conselho Nacional do CDS-PP, em plena crise política - marca o regresso do partido depois das férias, numa altura em que Paulo Portas viu reforçada a presença dos centristas de Governo de coligação.

Em antecipação à agência Lusa, o secretário-geral do CDS-PP, António Carlos Monteiro, explicou que o partido escolheu este encontro para marcar a rentrée política dada a proximidade às autárquicas, motivo pelo qual decidiu «dar o enfoque a esse próximo embate eleitoral».

De acordo com António Carlos Monteiro, são esperadas «centenas de candidatos e dirigentes do partido», estando o encerramento a cargo do presidente, Paulo Portas.

O secretário-geral do CDS-PP antecipou ainda que para sábado à tarde está prevista uma «sequência de cerca de 20 oradores com vários dirigentes e candidatos do partido».

António Carlos Monteiro explicou que a convenção autárquica é centrada em três linhas de força: o tempo de acertar, o tempo de ajudar e o tempo de inovar.

«O tempo de acertar porque este é o tempo de as câmaras acertarem as suas contas e passarem a ter contas sem dívidas e com a preocupação de terem as contas certas», começou por descrever.

O segundo tema, «o tempo de ajudar» surge porque, de acordo com o centrista, «numa altura como esta, em que tantas pessoas passam dificuldades, as autarquias têm que apoiar essas pessoas, apoiar as instituições que dão apoio a quem passa mais dificuldades».

«O tempo de inovar porque chegou o momento de mudar o paradigma de funcionamento das nossas autarquias, que se centraram muito na despesa pública para fazer obra pública e este é um tempo em que é preciso ter novas preocupações de competitividade, criação de emprego, melhoria nas condições de educação, no fundo de inovação naquilo que é a política autárquica», concluiu.

Sendo tradição o partido fazer «sempre as suas rentrées políticas ou a Centro ou a Norte», António Carlos Monteiro justificou a escolha de Matosinhos com o facto de, neste concelho, o CDS-PP concorrer às eleições autárquicas «pelas suas listas próprias», havendo «um grande empenho nessa mesma candidatura».

A convenção autárquica do CDS-PP decorre sábado, no auditório 1 da Exponor, em Matosinhos, estando o início dos trabalhos previsto para as 15:00.