O CDS-PP manifestou-se, esta quarta-feira, contra qualquer iniciativa do Governo ou do parlamento que resulte em aumentos dos vencimentos dos gestores públicos, considerando que seria um mau sinal quanto às prioridades do executivo.

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, a deputada Cecília Meireles afirmou que o CDS-PP "tudo fará" para impedir qualquer iniciativa do Governo que permita aumentos dos salários dos gestores da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Certamente que o CDS não deixará, no caso de ser uma iniciativa legislativa, de pedir uma apreciação parlamentar, ou, no caso de ser outra alteração, tudo faremos para que não vá adiante", disse.

O DN/Dinheiro Vivo escreve que o "fim dos tetos salariais na administração da Caixa Geral de Depósitos está na agenda da reunião de Conselho de Ministros extraordinária marcada para hoje".

O Jornal de Negócios escreve também que o Governo quer aprovar o fim das restrições salariais dos gestores da CGD antes de divulgar a nova equipa de gestão.

Para a deputada do CDS-PP, a confirmar-se essa intenção do Governo no Conselho de Ministros, seria "completamente extemporâneo" e um "péssimo sinal em relação às prioridades do Governo".

Para o CDS-PP, a necessidade de capitalização da CGD é "um assunto sério e que merece discussão".

Eis senão quando no meio deste problema, que é grave e sério, o Governo considerou prioritário estar a discutir não os contornos deste problema mas o número dos gestores e o aumento dos salários dos gestores da causa", criticou.