A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, admitiu hoje apoiar um governo do PSD a partir do parlamento, no caso de ausência de uma "convergência suficiente" com os sociais-democratas.

"Eu acho que tudo é possível. Até isso é possível. Não vejo nenhuma obrigatoriedade de o CDS ir para um Governo com o PSD se não sentir que há uma convergência suficiente de matérias que leve a isso", afirmou Assunção Cristas, em entrevista ao 'podcast' "Perguntar Não Ofende", de Daniel Oliveira, para a TSF.

A líder centrista ressalvou que, idealmente, sociais-democratas e centristas devem "ter um Governo em conjunto", na mesma entrevista em que afirmou ainda não ter percebido as ideias do presidente do PSD, Rui Rio.

"Ainda não percebi exatamente o que ele é, com toda a franqueza, porque eu vejo muito ziguezague em muitas matérias. Aqui no parlamento vemos isso frequentemente, mudanças de posições do PSD", afirmou Assunção Cristas.

Os excertos da entrevista foram divulgados pela TSF, em cuja página na internet o programa será divulgado na íntegra na quinta-feira.

Desde que foi eleita pela primeira vez líder do CDS, em 2016, Assunção Cristas tem vindo a defender que a atual solução governativa, de apoio parlamentar da maioria de esquerda no parlamento ao Governo de António Costa, libertou o eleitorado da pressão do voto útil e que isso pode beneficiar os centristas.