Orçamento: Governo e CDS longe de acordo

Após seis horas de reunião, ainda não há consenso

Por: tvi24 / CP    |   16 de Janeiro de 2010 às 16:18
CDS-PP e Governo ainda estão longe de um acordo quanto ao Orçamento de Estado e retomam as negociações na próxima terça-feira, disse o vice-presidente centrista Luís Queiró, após quase seis horas de reunião no Ministério das Finanças.

Negociações entre Governo e CDS-PP com «espírito positivo»

Em declarações aos jornalistas no final do encontro, o responsável do CDS-PP sublinhou a dificuldade do quadro económico actual, «de disciplina e rigor orçamental» impostos pela crise, e que, por isso, «exige imaginação e capacidade» para se encontrar «mecanismos compensatórios que permitam tomar certas medidas» e «implica escolhas e saber quais são as prioridades políticas».

«Somos um partido da oposição e nem sempre as prioridades políticas são as mesmas. É essa justaposição que estamos à procura nas áreas em discussão. Se lá chegamos, não sei. Hoje ainda estamos longe», disse Luís Queiró.

Também no final do encontro, o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, fez um balanço «claramente positivo» da discussão, mas escusou-se a comentar se um entendimento com o CDS está ou não mais perto.

«É cedo para o dizermos. Temos de levar as conversas até ao fim e fazer depois um balanço global e averiguar se sim ou não, se justifica esse entendimento», considerou.
PUB
EM BAIXO: Teixeira dos Santos
Teixeira dos Santos

COMENTÁRIOS

PUB
Passos acusa Costa de querer «segurar resultados»

Líder do PSD começou por dizer que o PS «mudou de líder para ver se mantinha a atenção fixada nas pessoas» e os líderes «não descolam», para concluir que António Costa, «pela maneira como ataca todos os dias» o Governo, «está mais preocupado em ver se consegue segurar o seu resultado, que acha antecipadamente que é vitorioso, do que propriamente em alargá-lo». Dizendo que o PSD não é «vencedor antecipado das eleições», o líder social-democrata considerou que os socialistas «desconfiam que vai ser difícil ganharem as eleições»